Editorial Arauto 70

Desafios…!

DESAFIO PARA QUEM GOSTA DOS ESCUTEIROS ADULTOS

Conforme o estado de espírito, em que me apresentei ao nosso Indaba Regional, estou uma fase de profunda reflexão sobre a minha condição de responsável e associado desta NOSSA FNA, sempre considerei que para andar por aqui, tinha que ter um fator de felicidade, que seria sempre conquistado pelos valores da partilha por esta missão nas comunidades, sempre com o princípio de solidariedade institucional.

Nesta fase, julgo apropriado destacar, alguns temas, que enquanto região, e quiçá associação no seu todo, temos obrigação de rever enquanto escuteiros adultos comprometidos para com os nossos valores e a nossa associação, desprendendo-nos das burocracias diárias que entopem o espírito e bloqueiam os consencientes para o processamento essencial.

“O escuteiro não é parvo.” – Décimo primeiro (não escrito) artigo da Lei do Escuteiro. (B.P.,1939)

NOVO PARADIGMA

Precisamos de mais fibra, mais energia e dinamismo contagiante a todos os níveis hierárquicos da associação, precisamos de descolar da imagem do passado, projetando uma nova imagem com este registo que todos desejamos.

Estarei errado neste pensamento? – Fica o desafio para todos…

Poderei estar, mas não me canso de rever o conselho de BP, no prefácio do seu livro, Paddle Your Own Canoe (1939), – “Mas não queremos pensar em nós como sendo velhas barcaças ou arenques…Impele a tua própria canoa. A dada altura sugere que estamos a lidar com os nossos esforços, a correr alguns riscos, e, já agora, a divertirmo-nos imenso.”

BP deixou-nos muitas pistas para que nos adaptemos diariamente às novas exigências da sociedade, em que os nossos irmãos do CNE são um exemplo desse prosseguimento.  Uma dessas pistas está relacionada com o General, em que afirma que ser Líder não são só rosas, nem vestir um uniforme fino e condecorações; significa também uma terrível responsabilidade na liderança da missão. No escutismo os escuteiros obedecem às ordens do guia porque são uma equipa a jogar juntos e a apoiar o seu líder pela honra e sucesso do Todo.

Precisamos de um novo paradigma, de novas lideranças e/ou de mais compromisso e união?

CAMPANHA TRAZ UM AMIGO

Quando iniciamos este mandato traçamos objetivos concretos, que foram votados conjuntamente com a nossa candidatura, desses objetivos, um dos que destacou foi:
Prt_500 Chegar a 2020 com um contingente de 500 associados, sendo necessário que cada zona conquiste um novo núcleo a cada ano.”

Queremos passar a mensagem a todos os Núcleos e a todos os Associados que a expansão é um desafio que se coloca a todos e a de cada um.

Contudo temos verificado uma enorme indolência a todos os níveis hierárquicos para esta necessidade de renovação, que eu, enquanto responsável regional assumo desde já, e que me tem levado à reflexão inicial.

Não obstante dessa reflexão, precisamos de manter a ação, daí esta campanha que pretende encontrar meios para uma expansão interna, isto é, para reforçar os núcleos atuais, com novos associados, que certamente trarão novas visões para esta missão de Serviço!

ACAREG

Ainda na continuação da nossa eleição, enunciamos e foi aceite unanimemente a continuação para cooperação com o CNE, a todos os níveis, sempre que solicitado, mantendo e, se possível, aprofundando as excelentes relações institucionais existentes.

Nesse sentido, fomos desafiados no apoio ao ACAREG, dinamizando um bar de campo, contudo até ao momento não conseguimos juntar uma equipa, pelo que fica a questão: Estaremos mesmo “Alerta para Servir”?

Vamos perder esta oportunidade de demonstrar aos nossos futuros candidatos a associados que somos capazes de lhes proporcionar um movimento de escuteiros adultos atrativo e ativo?


RAIDESCOBRINDO

Em setembro teremos a nossa, já tradicional, atividade de relação direta com a natureza, sendo que pelas suas características tem nos permitido promover um serão de debate de reflexão. Este ano estaremos em plena Serra da Cabreira, esperando que este ano a inspiração da natural nos permita em conjunto uma profícua reflexão sobre estes temas, para que em conjunto consigamos escrever esta nova necessidade de paradigma associativo para os Escuteiros Adultos.

Para ti, que gostas dos escuteiros adultos, e como tal lês-te atentamente esta mensagem, ficam os desafios à qual somamos a promessa que vamos aguentar até ao fim, mas claro que estamos mais fracos e o fim pode não estar longe…

É uma pena, mas parece-me que não vou conseguir escrever mais…

Ou não?

Depende do TODO!