Editorial Arauto 78

Nova Normalidade

Domina na nossa sociedade uma nova ordem mundial denominada por nova normalidade para a descrição do processo de adaptação social a esta pandemia. Estamos todos sujeitos a regras de afastamento social, mas um afastamento físico, não um afastamento de comunicação e partilha de valores. E é nesta certeza que temos que pautar a nossa atuação diária, não descorando os valores pelos quais regemos a nossa vida comunitária, não cedendo a tentações para o afastamento do serviço ao próximo, que mais que em qualquer outro momento é necessária para que os fossos sociais não sejam aprofundados, sendo que em alguns casos poderiam ser mesmo disruptivos para quem caí dentro destas clivagens societárias.

Importa, assim, que os movimentos de serviço ao próximo, como a nossa Fraternidade Nuno Alvares, não descurem a sua missão, sob pena verem a sua razão de existir a ruir pela inoperância. É perfeitamente possível a coexistência da pandemia com a missão de serviço nesta nova normalidade de distanciamento social, para tal necessitamos de reinventar as nossas ações de voluntariado, estando sempre alerta para o serviço.

Previsivelmente, estaremos ainda longos meses com esta nova normalidade que alterou drasticamente os nossos hábitos e que, muitas vezes, sem que déssemos conta afastou amigos e famílias das rotinas que solidificam a construção do espírito de união.

Estamos a passar por tempos de aprovação, para os quais não devemos ficar indiferentes, necessitando, pelo contrário, de combater a apatia e encontrar novos caminhos de reinvenção da Vida.

Perscrutemos a luz da vida na senda da maturidade consagrante da Vida.

mascara-coronavirus-0705